Pesquisar Argumentações No "Ad Argumentandum Tantum"

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

HERESIAS MODERNAS: O DIABO É CRIAÇÃO DE DEUS?

A medida que o fim de todas as coisas se aproxima, o departamento de P&D do inferno tem fabricado mais e mais heresias destruidoras. Afinal, o diabo sabe que pouco tempo lhe resta, que seus dias estão contados e o fim de suas diabolices já está determinado por Deus. Cristo o venceu na cruz - a ele e todas as hostes do inferno; o seu julgamento já foi realizado e o veredito já foi proferido; resta agora apenas a execução de sua justa pena por todos os seus crimes.

Antigamente, o diabo espalhava suas heresias a partir de grupos que rompiam com o meio cristão. Assim foi com Charles T. Russell (1852-1916), fundador das Testemunhas de Jeová; com Joseph Smith, fundador do Mormonismo (1805-1844); com Ellen G. White (1827-1915), fundadora do Adventismo do 7o. Dia e com muitos e muitos outros. Todos esses grupos tinham algo em comum: todos julgaram ser a religião verdadeira e assim, ao criarem suas doutrinas contrárias a Bíblia, separavam-se dos cristãos e então criavam sua própria seita, sua própria religião particular. Hoje, porém, a estratégia está melhor elaborada: os hereges modernos não têm a pretensão de romper com o
grupo de cristãos, de terem outros livros sagrados ou coisas do tipo. Não, a tática do inferno para os nossos dias é levantar falsos apóstolos, falsos pastores, falsos bispos - falsos profetas, de modo geral -, mantendo-os dentro do grupo chamado "evangélico", onde os incautos e desprovidos de sabedoria e conhecimento julgam tudo e todos como iguais, como "irmãos". Por exemplo, ninguém julga o ensino do apóstolo do séc. XXI; não importa o ensino que ele professa, se é bíblico ou não, mas sim o
fato dele se autodenominar apóstolo e cristão. Se Russell vivesse hoje, talvez metade dos ditos crentes evangélicos adotassem os princípios dos Testemunhas de Jeová como corretos, como bíblicos - seria a "nova visão", a "nova revelação do espírito"; ele, por sua vez, seria elevado a posição de "apóstolo de Jesus"!  

Há muitas heresias sendo amplamente proclamadas pelos "após-tolos" modernos. Vão desde heresias novas, como Teologia da prosperidade, até heresias antigas, como sabelianismo, arianismo, docetismo, gnosticismo, marcionismo, etc., todas ensinadas como "visão e/ou revelação sobrenatural, dada por Deus". O diabo é criativo e conhecedor da história. Exatamente como no Éden, ele ainda está a fascinar o homem com suas promessas mirabolantes de conhecimento sobrenatural e com seus ardis e prodígios da mentira. Tudo que estiver a seu alcance para iludir e enganar o homem ele lançará mão; desde o princípio até os últimos dias, invariavelmente, ele vem tentando tenzamente mudar aquilo que Deus estabeleceu, mudar a verdade de Deus em mentira. Ele mente sobre Deus, sobre Cristo, sobre o Espírito Santo, sobre a Bíblia, sobre a salvação... até sobre ele mesmo! Para uns, ele ensina que não existe; para outros, ele ensina que não passa de um "leãozinho desdentado", para outros uma espécie de "negativo de Deus". Mas hoje, mais do que nunca, ele ensina ao homem quem ele é, porém com um detalhe: ele ensina que ele, enquanto diabo, foi criado por  Deus! Há apóstolos heréticos, com títulos de doutorado, ensinando isso às claras!

Esse tema já foi abordado aqui no blog, de forma indireta, na argumentação
"DE QUEM É A CULPA PELA EXISTÊNCIA DO MAL?" (http://apenas-para-argumentar.blogspot.com/2011/12/de-quem-e-culpa-pela-existencia-do-mal.html). Na ocasião, demonstramos que a criação de Deus é culpada pelo mal que há no mundo, não o Deus da criação.

O fato de Deus ter criado todas as coisas não significa, em hipótese alguma, que Deus criou o diabo. Ele não o criou; nem precisa do diabo para coisa alguma, sequer para ser adorado. O diabo não passa de um servo rebelde, um anjo caído, que não guardou o seu principado, isto é, que não guardou a sua posição de príncipe diante de Deus, mas preferiu ser quem ele é. É preciso entendermos que Deus criou todos os seres inteligentes do Universo com capacidade de decidir, com livre-arbítrio. Capacidade de escolha é algo inalienável na criação de Deus que é capaz de tomar decisões, que pensa, que planeja, que cria, que tem emoções, que aprende. Se nós, seres humanos, fôssemos desprovidos da capacidade de escolha não seríamos mais seres humanos; do mesmo modo, se os anjos fossem desprovidos do livre-arbítrio não seriam anjos. A inteligência de ambos está invariavelmente ligada ao livre-arbítrio, assim como as emoções. Aliás, as emoções seriam inúteis sem a capacidade de
escolher amar, gostar, etc.

O diabo não foi criado diabo, ele tornou-se diabo sozinho, por sua livre e deliberada escolha. Ele foi criado por Deus como um querubium, uma classe de anjo. Um ser magnífico, belo, com grandes poderes de liderança. Ele tornou-se diabo por causa do seu desejo de ser igual a Deus, de assumir a posição que pertence somente a Deus.

Vejamos o que diz a Bíblia, em Isaías 14: "12 Como caíste do céu, ó estrela da manhã, filha da alva! como foste lançado por terra tu que prostravas as nações!  13 E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu; acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono; e no monte da congregação me assentarei, nas extremidades do norte;  14 subirei acima das alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo.  15 Contudo levado serás ao Seol, ao mais profundo do abismo. "

Originalmente, esta porção das Escrituras refere-se a queda do rei de babilônia. Note, porém, que há um significado maior nesse texto, que transcende sua aplicação no contexto político da humanidade. De ínício, a expressão "estrela da manhã" foi concedido ao rei de babilônia não se referindo a ele como indivíduo humano específico (como Belsazar, por exemplo), mas como representante de Satanás. O orgulho titânico e a ambição expressas nos versículos 13 e 14 estariam mal aplicados em qualquer lábio que não fosse o de Satanás.

Vejamos outra passagem muito conhecida, Ezequiel 28: "12 Filho do homem, levanta uma lamentação sobre o rei de Tiro, e dize-te: Assim diz o Senhor Deus: Tu eras o selo da perfeição, cheio de sabedoria e perfeito em formosura.  13 Estiveste no Éden, jardim de Deus; cobrias-te de toda pedra preciosa: a cornalina, o topázio, o ônix, a crisólita, o berilo, o jaspe, a safira, a granada, a esmeralda e o ouro. Em ti se faziam os teus tambores e os teus pífaros; no dia em que foste criado foram preparados.  14 Eu te coloquei com o querubim da guarda; estiveste sobre o monte santo de Deus; andaste no meio das pedras afogueadas.  15 Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado, até que em ti se achou iniqüidade.  16 Pela abundância do teu comércio o teu coração se encheu de violência, e pecaste; pelo que te lancei, profanado, fora do monte de Deus, e o querubim da guarda te expulsou do meio das pedras afogueadas.  17 Elevou-se o teu coração por causa da tua formosura, corrompeste a tua sabedoria por causa do teu resplendor; por terra te lancei; diante dos reis te pus, para que te contemplem.  18 Pela multidão das tuas iniqüidades, na injustiça do teu comércio, profanaste os teus santuários; eu, pois, fiz sair do meio de ti um fogo, que te consumiu a ti, e te tornei em cinza sobre a terra, à vista de todos os que te contemplavam."

Novamente, há uma aplicação temporal para esta porção das Escrituras. Ela refere-se originalmente ao rei de Tiro, Etebaal II. Mas note que lendo-a com mais atenção é fácil perceber que há outro ser envolvido aqui. O rei de Tiro nunca esteve no Éden! Além disso, o Éden descrito por Ezequiel destaca-se por sua beleza mineral, enquanto o Éden descrito em Gênesis destaca-se por sua beleza vegetal e animal. Do mesmo modo, a citação "perfeito era nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado" jamais foi usado em relação a nenhum ser humano sob a terra e nem poderia sê-lo, pois desde a queda todos os homens tem sido concebidos em pecado e formados em iniquidade. Ainda há mais: qual homem esteve sobre o monte santo de Deus e dele já foi lançado profanado dali? Ezequiel 28:2 relata como esse ímpio rei se autoproclamava: "Eu sou um deus" e "cadeira dos deuses me assento", fazendo paralelo com 2 Ts 2:4. Perceba ainda o que diz o versículo 3: "com efeito és mais sábio que  Daniel; não há segredo algum que se possa esconder de ti." Ora, a sabedoria de Daniel era sobrenatural; portanto, a sabedoria aqui referida só pode ser de mesma origem, ou seja, sobrenatural. Assim era o querubim antes de tornar-se Satanás, o mais inteligente de todos os seres criados. A conclusão óbvia é que o ímpio rei de Tiro é um representante, um tipo de Satanás!

O que fez esse maligno ser? Caiu sozinho? Não, um rebelde jamais cai sozinho, mas sempre arrasta outros com ele para a mesma esparrela. E assim ele fez: espalhou a sua rebelião no céu e acabou convencendo 1/3 dos anjos que ele é que realmente deveria ser Deus no lugar de Deus (Ap 12.4 = "a sua cauda levava após si a terça parte das estrelas do céu"). Eles tencionaram depor a Deus do Seu trono e entronizar Satanás no lugar dele, como rei de toda criação! Porém, Deus o expulsou do céu, juntamente com todos os demais anjos que aceitaram a mentira do diabo: "7 Então houve guerra no céu: Miguel e os seus anjos batalhavam contra o dragão. E o dragão e os seus anjos batalhavam,  8 mas não prevaleceram, nem mais o seu lugar se achou no céu.  9 E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, que se chama o Diabo e Satanás, que engana todo o mundo; foi precipitado na terra, e os seus anjos foram precipitados com ele." (Ap 12) Note que a queda desses anjos foi rebeldes, que se desviaram da sua vocação exaltando-se como o diabo incitou-os a fazer, foi postulada pelo apóstolo Judas: "aos anjos que não guardaram o seu principado, mas deixaram a sua própria
habitação, ele os tem reservado em prisões eternas na escuridão para o juízo do grande dia" (Jd 1.6). Antes eles possuíam um estado de honra, de bem-estar e de domínio, contavam com o favor divino pois eram espiritualmente puros e tinham um poder imenso. Eram instrumentos da glória de Deus, mas caíram. Fizeram uma louca e má decisão, preferindo Satanás a Deus.  

Porque Deus não aniquila simplesmente o diabo? É preciso entender que Deus não aniquila ninguém, por mais pecador que este ser seja. A Bíblia nos ensina que o salário do pecado é a morte e não a aniquilação, a não-existência. Além disso, como diz o Pr. Caio Fábio, "Dou Graças a Deus que Ele não tenha destruído e aniquilado Satanás ainda; pois, se assim o fizesse, quem mais, pelos critérios do mesmo juízo de aniquilamento, escaparia? [...] Além disso, dou também Graças a Deus que o Diabo não tenha sido ainda aniquilado em razão de que em quase toda família humana, empresa humana, sistemas políticos, ou poderes conhecidos neste mundo, etc... — eu enxergue todos os dias milhões e milhões de diabos; sim, de criaturas que existem contra Deus, o amor e a vida; e que, em tais existências só se pode ver a imagem e semelhança de Satanás; posto que existam para realizar os desejos homicidas, egoístas, caprichosos, mentirosos, enganadores, aproveitadores, gananciosos, manipuladores, dissimuladores, narcisistas e perversos do Diabo; seja oprimindo como humanos as suas próprias famílias, seja como governantes despotizando povos, seja poderosos controlando os tesouros e recursos naturais ou destruindo-os; ou ambicionando serem os senhores dos destinos humanos. [...] No fim, o Lago de Fogo — no qual o Diabo e seus anjos, assim como a Morte e o Inferno serão lançados... — será um ato de Soberania Divina de Suicídio de criaturas e estados de existência, pela via do livre arbítrio de tais criaturas e estados de existência. "Serão lançados nos Lago de Fogo ardente” todos os que todos os dias treinam tal salto para ele!"

Por outro lado, como já argumentado, Deus não destrói o mal. Deus jamais forçaria as pessoas a escolherem livremente o bem, porque a liberdade forçada seria uma contradição à sua Palavra e ao Seu próprio ser. Logo, Deus não pode destruir literalmente todo o mal sem aniquilar o livre-arbítrio. A única maneira de destruir o mal seria destruindo o bem do livre-arbítrio. Logo, se Deus destruísse todo o mal, teria de destruir também todo o bem do livre-arbítrio e, ao aniquilar o livre-arbítrio, aniquilaria a Si mesmo (essa seria a consequência na aniquilação do diabo ou de Adão). Mas, apesar de Deus não aniquilar o mal, Ele pode (e irá!) derrotá-lo e, ao mesmo tempo, preservar o livre-arbítrio. Assim, ainda que o mal não possa ser destruído sem destruir o livre-arbítrio, ele pode ser derrotado.

Deste modo, um dia serão lançados no inferno do inferno o próprio local, o diabo e seus anjos, a morte, a besta, o falso profeta, e todo ser humano que não foi achado inscrito no livro da vida, sendo de dia e de noite atormentados pelos séculos dos séculos, pela eternidade a fora.

Concluindo: Como argumenta o Pr. Ed Rene Kivitz, da Igreja Batista de Água Branca, em seu artigo "Deus é inocente", "o primeiro dos dilemas é criar ou não criar. O segundo é criar com liberdade ou sem liberdade. O terceiro é assumir o ônus da liberdade ou deixar este ônus nas mãos da criatura. Deus faz as escolhas que o machucam, que lhe causam dor, que o fazem sofrer, que o diminuem. Simone Weil diz que "Deus e todas as suas criaturas é menos do que Deus sozinho". Deus escolhe criar. Escolhe criar um ser livre, pois não fosse livre não seria à imagem do Criador. E escolhe arcar com ônus da liberdade que concede à sua criatura. Na cruz de Cristo está Deus, dando ao rebelde o direito de existir. Na cruz de Cristo está Deus entregando a sua vida, voluntariamente, em favor dos pecadores. O mal deflagrado pela raça levanta sua sombra sobre o trono de Deus. E Deus se levanta como um Cordeiro que se doa, pois escolhera morrer, em detrimento de matar. Na cruz de Cristo está o Deus que morre para que todos tenham vida, vida completa, abundante vida." (http://www.ibab.com.br/artigos.php?id=7)

O que fazer, em meio a uma proliferação de falsos ensinos e doutrinas de demônios? Como não ser seduzido? Primeiro, você deve estudar a Bíblia. Deixe a preguiça de lado e vá lê-la com afinco. Nós temos tempo para tudo o que nos interessa, assim a desculpa "não tenho tempo para ler a Bíblia" não cola; o problema não é tempo, mas interesse. Aprenda a ler e estudar a Bíblia, e você será cada vez menos suscetível as heresias destruidoras modernas. Em segundo lugar, busque firmar-se na fé. O diabo plantou dúvidas nos anjos e vem plantando a mesma coisa nos corações dos homens desde então. Ele continua a dizer: "Não foi assim que Deus disse?" Pare de dar ouvidos à serpente! Ela não tem nada a lhe ensinar sobre Deus! A sabedoria que ela promete, a iluminação espiritual, é carnal e diabólica. Não dê ouvidos aos falsos profetas, quer sejam eles apóstolos, pastores ou bispos, mas confira cada ensino com a Palavra de Deus, como faziam os crentes de Beréa. Deixe o "evangelho show" e volte-se ao Caminho de Deus, enquanto pode.

Pense nisso. Deus está te dando visão de águia!

Um comentário:

  1. O homem continua se rebelando e usando o seu livre-arbítrio para pecar.A árvore do bem e do mal tem espalhado aqui e ali seus frutos.Cabe a cada um dos que se dizem filhos de Deus,comer o "LIVRO" e não apenas e tão-somente carregá-lo nos dias de culto.É nele onde há todas as respostas.Mas,dá trabalho.É melhor receber mastigadinho.Os "apóstolos" só tem público,porque os crentes não fazem o dever de casa e nem se dão ao trabalho de sentar-se aos pés do Mestre,como Maria.Há muitos que se auto-intitularam mestres,apóstolos,pastores,bispos,vice-deus e assim arrastam muita gente preguiçosa e simplória.Só há show,porque há quem aplauda.Só há herege,porque há gente incauta.Gente que come tudo o que vê pela frente e se entope de porcarias.

    ResponderExcluir

(1) Reservo o direito de não públicar criticas negativas de "anônimos". Quer criticar e ter a sua opinião publicada? Identifique-se. Outra coisa: não publicarei nenhuma crítica dirigida a pessoas; analise a postagem e então emita seu parecer, refutando-a com a apresentação de referências, se assim for o caso (2) Discordar não é problema. É solução, pois redunda em aprendizado! Contudo, com educação. Sem palavrão nem termos de baixo calão! (3) Responderei as críticas na medida do possível e segundo o meu interesse pessoal (4) Não serão aceitos, em hipótese alguma: mensagens com links que dirigem e façam propaganda a sites católicos, espíritas, ateus, ortodoxos gregos, judaizantes, adeptos de teologia da prosperidade, religiões orientais, liberais, nem nenhum outro que negue Jesus Cristo como Senhor, Deus, único e suficiente Salvador. Estende-se essa proibição a mensagens que propaguem essas idéias/crenças e que queiram debater e provocar discussões.